terça-feira, 30 de agosto de 2016

939 - FESTA DE AGOSTO NO JAPÃO (Republicado)



       Na década de 1990, minha prima Rosiana de Carvalho Costa, contadora e enfermeira, morou no lugar mais distante possível da nossa Várzea Alegre. Ela viveu por alguns anos no Japão, do outro lado do planeta. Basta lembrar que, mesmo de avião, a viagem do Brasil à Terra do Sol Nascente demora cerca de vinte e quatro horas.


Imagino que morar tão longe e em um país com cultura tão diferente multiplica ainda mais a saudade dos familiares, dos amigos e da terra natal.

Todo varzealegrense que vive fora de sua cidade sofre especialmente nos últimos dias de agosto, época em que o município cearense recebe inúmeros visitantes e realiza os festejos em homenagem ao seu padroeiro São Raimundo Nonato.


Em um desses dias de agosto, com o coração apertado, Rosiana ligou do Japão para Várzea Alegre. No meio da conversa com sua mãe Rosa Amélia, perguntou:


- Como tá por ai ? Como tá festa? Tá animada? Tem muita gente?


A experiente mãe testemunha todos os anos o crescente movimento de pessoas nos festejos religiosos e no arraial. Mesmo assim, buscando acalentar o coração da filha, respondeu com uma bem intencionada mentira:


Ziana, você num tá perdendo nada. Esse ano tá fraquin demais. Num tem quase ninguém...



Colaboração: Terezinha Costa Cavalcante

(imagem Google)

3 comentários:

  1. Difícil acreditar que tava fraquin, o rsrs

    ResponderExcluir
  2. Sou fã da dona Rosa ... mãe é mãe até conta uma mentirinha para não ver sua cria sofrer 👭👭👭. ..

    ResponderExcluir