terça-feira, 15 de novembro de 2016

953 - CHIFRES DO BEM

-->

Vários momentos marcaram a nossa rápida mas agradável viagem em família do último final de semana e feriado, cujo destino principal foi Brasília. 

Começamos o passeio acompanhando a etapa brasiliense da meia maratona Asics GoldenRun, suntuosa corrida que contou com a importante participação de atletas do Estado do Amapá, entre os quais minha querida esposa Eliziê. 

No dia seguinte à prova, 14 de novembro, comemorando o aniversário da minha mulher, conhecemos Pirenópolis, cidade goiana localizada a cento e sessenta quilômetros da Capital Federal, pródiga em paisagens e rica em histórias. Mesmo em um dia chuvoso, degustamos um pouco das lindas cachoeiras da região, provamos da diversificada culinária local e conhecemos parte de suas inusitadas histórias.

Logo ao chegar,  nos chamou atenção um personagem presente em todos os cantos da bucólica cidade do cerrado: uma imponente figura com corpo de homem e cabeça de boi, ostentando enormes e pontiagudos chifres.

Ficamos curiosos para saber por qual razão a cidade se orgulha de tão gozado símbolo. Após rápida e superficial pesquisa, descobrimos que o chifrudo se trata do Mascarado, um dos personagem das Cavalhadas, animada manifestação religiosa do município, com origem em tradições portuguesas, ocorrente durante a Festa do Divino Espírito Santo.

Com roupas coloridas e espalhando alegria durante o evento festivo, acredita-se que o chifrudo Mascarado também espanta os maus espíritos. Se os cornos causam vergonha e traduzem conotação negativa em muitas regiões do gigantesco e diversificado Brasil, em Pirenópolis, nas praças, comércios e residências, os Mascarados realçam os seus enormes chifres sem qualquer cerimônia, embelezando e alegrando o atraente município do centro-oeste brasileiro.


(imagem google)

2 comentários:

  1. Pirenópolis tem muitos encantos, vejo sempre pela TV, mas um dia irei conhecê-la. Parabéns Dr. Flávio e família.

    ResponderExcluir