terça-feira, 22 de outubro de 2013

805 - CALANGO TAMAQUARÉ




Certa manhã, na sala de espera de um consultório médico, duas jovens mulheres se queixavam do ciúme exagerado dos maridos, que policiavam as suas vidas e as impediam de realizar várias atividades fora de casa. Uma senhora mais velha, que também aguardava atendimento e ouviu a conversa, se intrometeu:

- Os marido de vocês dorme de cama ou de rede?

As duas jovens, mesmo sem entender o motivo da pergunta, responderam:

- As vezes de cama, outras vezes de rede – disse a mais jovem.

- O meu dorme tanto de cama como de rede – falou a outra.

A velha senhora completou:

- Quando eu me juntei, meu marido era que nem o de vocês. Eu num podia nem saí de casa que ele morria de ciúme. Mas é facin de resolvê. Não hora que o homi de vocês dormi, pegue um calango tamaquaré e bata três vezes com o rabo do bicho no punho da rede...

- E o que acontece? – indagou uma das mulheres, bastante interessada na simpatia.

Várias outras mulheres presentes ao consultório também se aproximaram, todas interessadas na simpatia. A velha senhora então completou:

- O homi amansa, fica que nem o calango tamaquaré. Vira a cabeça pum lado e num quer nem saber o que acontece do outo lado...


(imagem Google)

2 comentários: