terça-feira, 22 de novembro de 2011

500 - FLAMENGUISTA "COXA BRANCA"





     No fim da década de setenta, em Várzea Alegre, no à época isolado sertão cearense, eu acompanhava o futebol pelas ondas da Rádio Globo. Ouvindo a narração dos consagrados locutores Waldir Amaral e Jorge Cury, vibrava com os inúmeros gols de Zico e companhia, tornando-me facilmente um dos milhões de seguidores do Flamengo.

     Mas se na infância ouvia a partida pelo rádio e imaginava as jogadas no campo, quando adulto pude assistir aos jogos do meu time preferido diretamente no estádio. Viagens recentes me possibilitaram ver mais algumas partidas do clube carioca pelo campeonato brasileiro. No Rio de Janeiro, meses atrás, no meio da massa rubro-negra, no moderno estádio Engenhão, acompanhei duas partidas, entre as quais um histórico e emocionante FLA-FLU.

      Nos últimos dias visitei a capital paranaense e logo que cheguei à bela e organizada cidade me dirigi à lotérica em busca de ingressos para o jogo entre Coritiba e Flamengo. No local de vendas soube que não mais havia bilhetes para a torcida visitante, só na mão de cambistas e bem mais caros que no melhor local da torcida do Coritiba. Assim, como bom e econômico cearense, decidi economizar e ver o jogo no mesmo setor dos fanáticos torcedores adversários.

     Para não apanhar no estádio, ensaiei no hotel como agiria após os aguardados gols do Flamengo. Fecharia as mãos e, fingindo desgosto, bateria na cabeça. Para completar o disfarce, na impura linguagem dos campos, gritaria:

     - Putaquepariu, esse Ronaldentuço é um feladaputa...

     Começou a partida e lá estava eu e minha esposa no grandioso estádio Couto Pereira em meio à alegre e animada torcida coxa  branca*. Porém, para minha tristeza e decepção, o Flamengo de Ronaldinho apresentou péssimo desempenho em campo. Por outro lado o forte time da casa fez dois gols e com justiça venceu o jogo.

     Não bastasse a humilhante derrota, o pior foi ser obrigado a vibrar e fingir alegria nos momentos dos gols do Coritiba. E, com os braços levantados, se juntar ao coro de milhares de torcedores, gritando:

      - Coooxa, Coooxa, Coooxa...

 
* apelido dos torcedores do Coritiba Foot Ball Club
(imagem Google)

4 comentários:

  1. Flavim, pois eu não vibrava nem à pau..
    Colocava as mãos dentro dos bolsos da calça e "dava" dois cotocos bem aprumados, com bem muita força - daqueles.......
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkk,eita partida tensa,nao podia vibrar com gol do flamengo,e pior tinha que ficar alegre com o gol do curitiba.ai de lascar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Danilo Pereira Pacheco24 de novembro de 2011 10:39

    ÊÊÊ Dr. Flávio, sei como o senhor se sentiu, certa vez tive q torcer pro Cruzeiro no meio da torcida do paysandu, o pior foi q comemorei um gol do time mineiro e tive q disfarçar hehehe.

    ResponderExcluir
  4. Flavin que tristeza... kkkkkkkkkkkkkkk Tirou foto da sua cara lisa??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir