quarta-feira, 11 de maio de 2011

385 - PRAZO DE VALIDADE


        Por muitos anos, Inácio Gonçalves da Costa (Inacin) manteve uma loja de tecidos em Várzea Alegre, sertão cearense. Mas, na década de oitenta, quando o filho primogênito Hermi Cezar voltou de Recife formado em medicina veterinária, o comerciante resolveu mudar de ramo. Em vez da venda de peças de panos, passou a negociar medicamentos veterinários no seu ponto no centro da cidade.

         Certo dia, o produtor rural Itamar Rolim chegou à Farmácia, pediu alguns vermífugos e vacinas para os animais do sítio Maribondo, no vizinho município de Lavras da Mangabeira. Ao receber uma das caixas com os medicamentos, Itamar observou o prazo de validade e alertou:

        - Ei Inacin, esse remédio aqui tá bem pertin de vencer.

        O experiente comerciante deu um trago no seu inseparável cigarro e retrucou:

       - Itamar, tem nada não. Pior é tua conta que já venceu faz é tempo...



Colaboração: Geórgia Maria Batista Sátiro

(imagem Google)

4 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKKK'Vovô e suas pérolas .

    ResponderExcluir
  2. Meu primo era realmente gente fina!

    ResponderExcluir
  3. Boa muito boa essa resposta do grande Inaçinho.tinha resposta pra tudo ate pra contar vencida imagine pra vender como era ele ,, gostei

    ResponderExcluir
  4. Itamar, responde que nem Zaqueu .... Um bom resultado, pensei que "ela" não ia nem empatar..
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir