quinta-feira, 16 de junho de 2011

409 - CALÇADA INDISCRETA



          Inspirados no modelo americano, os motéis apareceram nas grandes cidades brasileiras na segunda metade do século passado com a onda de liberação dos costumes. Nesse período surgiram os locais para encontros amorosos já que os hoteis tradicionais não permitiam as estadias de curta permanência.

         Mas nos pequenos municípios do interior brasileiro, normalmente conservadores, esses estabelecimentos demoraram mais tempo a se instalar. A falta de discrição obrigava o uso de regras pouco convencionais, como em um singelo motel do interior cearense, onde os casais recebiam capuzes para, junto com outros, com rosto coberto, aguardar na recepção a liberação de um quarto sem risco de serem identificados.

           Em Fortaleza, alguns moteis surgiram no centro da cidade para atender o grande público que frequentava a região e não possuía carro próprio. Normalmente eram localizados no pavimento superior de um prédio, enquanto o térreo era ocupado por outras atividades comerciais.

           Nas ruas movimentadas do centro da capital cearense, aqueles que se dirigiam a esses modestos estabelecimentos seguiam um indiscreto percurso. Mesmo assim, buscando resguardar a intimidade, o tímido casal caminhava normalmente pela calçada, se misturando às inúmeras pessoas que transitavam pelas ruas do comércio. Quando chegavam diante da estreita porta do motel, o homem, de supetão, puxava a companheira pelo braço e juntos subiam rapidamente a escada que levava ao motel.

         Mais indiscreta que a entrada, só mesmo a saída. Pois o casal deixava o motel descendo rapidamente a escada e se misturando aos inúmeros transeuntes da calçada. Sob o olhar curioso de todos, os satisfeitos hóspedes  tentavam agir como clientes de um estabelecimento qualquer.



(imagem Google)

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Rapaz frenquentei muito esses ambientes,tem dois ali perto da praça do BNB que eu tinha até cartão fidelidade. rssss

    ResponderExcluir
  3. paulobarros4.0@hotmail.com17 de junho de 2011 11:08

    Aqui, Macapá tinha pau preto q funcionava centro av presidente vargas, muita dificuldade entra.

    ResponderExcluir