domingo, 8 de janeiro de 2012

521 - O NAMORO DE JOCEL




Na década de oitenta, em Várzea Alegre, sertão cearense, o comerciante José Batista de Freitas, conhecido como Jocel, iniciou um relacionamento extraconjugal com uma mulher da cidade.  Semanalmente ela ia ao comércio de Jocel para receber de presente uma sortida feira.

Certa manhã, o apaixonado Jocel ensacava as mercadorias da amásia, quando, Luiza Batista de Freitas, dona Luizinha, desconfiada com a infidelidade do marido, entrou repentinamente no estabelecimento e gritou:

- Jocel, o que é que essa mulher faz aqui ?

Para acalmar a enorme valentia da esposa, o experiente comerciante dirfarçou e, com sangue frio,  agiu como se atendesse a uma cliente habitual. Abriu a gaveta da bodega, retirou uma nota de cinquenta e entregou à amante junto com as compras, dizendo:

- Luizinha, ela tava só esperando o troco.


Colaboração: Dr. Rolim
(imagem Google)

Um comentário:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,uma saida espetacular

    ResponderExcluir