quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

530 - BOLO LEILOADO




Certa noite da década de setenta, em Várzea Alegre, com a participação de várias autoridades e pessoas do povo, aconteceu mais um concorrido leilão no sítio Sanharol, no interesse de angariar recursos para a paróquia. No meio da hasta, após sucessivos lances, um conhecido político arrematou um grande bolo.

Para alegria dos presentes, o líder político chamou um grupo de jovens rapazes para doar o prêmio. No entanto, um dos moços se adiantou, tomou a bandeja com o bolo da mão do arrematador e saiu em desabalada carreira em direção à sede do município cearense. Os demais rapazes imediatamente correram atrás do egoísta fujão. Um dos esforçados perseguidores estimulava o grupo, falando:

- Num alivia não. Corre, se não ele come...

Por um longo percurso, o rapaz que levava o bolo continuou sem ser alcançado pelo grupo. Contudo, depois de alguns minutos, já próximo ao Posto Esso, diminuiu a marcha e parou. Quando os perseguidores se aproximaram, o guloso corredor, já com a vazia bandeja de papelão debaixo do braço,  soltou um sonoro arroto e disse:

- Bolo do reino é bom!


Colaboração: Carlos Leandro da Silva (Carlin de Dalva)

(imagem Google)

2 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkk,eita caba bom de bolo,e o bom é que nem se entalou.rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dirceu, pense numa carreira e fome grande!!!!....rsrssrs

      Excluir